LUZ

mulher sombra foto de google_n

Caminhava afobada, os olhos quase a sair das orbitas. Seu rosto era a máscara do medo. Ainda assim, percebi que tentava se controlar. Olhava para trás com dissimulo, e apertava o passo. Num certo momento, e como impelida por uma mola, começou a correr. Uma sombra seguia suas pisadas. Saiu do parque por uma rua lateral. As árvores balançaram as ramas, e ela conteve um gemido. A sombra corria atrás. Na luz dum farol, diminuiu o passo, e olhou por cima do ombro. A sombra perseguia-a. Acelerou, atravessou avenidas, cruzou ruas solitárias. A lua no alto e a sombra atrás, no encalço. Sentia-se acossada, a ponto de desistir. O zelador abriu-lhe o portal. Já em casa, trancou as janelas e desligou a chave geral da luz. A escuridão não tem sombra, pensou.

Anuncios
Esta entrada fue publicada en Uncategorized y etiquetada , , , , , . Guarda el enlace permanente.

Responder

Introduce tus datos o haz clic en un icono para iniciar sesión:

Logo de WordPress.com

Estás comentando usando tu cuenta de WordPress.com. Cerrar sesión /  Cambiar )

Google photo

Estás comentando usando tu cuenta de Google. Cerrar sesión /  Cambiar )

Imagen de Twitter

Estás comentando usando tu cuenta de Twitter. Cerrar sesión /  Cambiar )

Foto de Facebook

Estás comentando usando tu cuenta de Facebook. Cerrar sesión /  Cambiar )

Conectando a %s